Meio Ambiente inicia execução do projeto Foco no Fogo

04/06/2020 – Robson Corrêa/Governo do Tocantins

As ações de combate aos incêndios florestais no Tocantins começaram a ser executadas pela Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh). O projeto Foco no Fogo tem como objetivo orientar os proprietários rurais sobre os riscos que os incêndios podem trazer para a saúde pública e para o meio ambiente.

Em 2020, os trabalhos estão sendo realizados de forma diferente dos anos anteriores devido a pandemia do novo Coronavírus. As orientações serão repassadas por meio de ligações telefônicas, mensagens via whatsapp  e redes sociais. A ação será realizada pelos servidores da Diretoria de Desenvolvimento Sustentável da Semarh (DDS).

“Buscamos utilizar todos os mecanismos possíveis para fazer com que as orientações sobre os riscos das queimadas possam chegar até as pessoas”, destacou a diretora da DDS, Karyne Sotero. Ainda segundo a diretora “esse ano vamos trabalhar sem a proximidade com a população em virtude da pandemia, mas a expectativa é que possamos alcançar o máximo de pessoas possível”, ressalta.

As ações do projeto Foco no Fogo vão atender inicialmente o município de Palmas e as cidades localizadas em um raio de 80 km de distância da Capital. De acordo com os dados do Centro de Monitoramento Ambiental e Manejo do Fogo (Cemaf) e da Semarh, os 12 municípios que receberão as orientações contam com aproximadamente 200 propriedades rurais e foram identificadas como as que mais apresentaram queimadas nos últimos 3 anos.

O Secretário da Semarh, Renato Jayme afirma que “esse ano vamos realizar um trabalho mais direcionado fruto do monitoramento que fizemos utilizando os dados do Cadastro Ambiental Rural (CAR) e do Cemaf”. O secretário ainda destaca que “com essas informações será possível identificar as áreas que mais queimaram e desenvolver uma ação mais efetiva de educação ambiental”.

O projeto Foco no Fogo busca também o comprometimento do setor privado e de toda a sociedade civil articulada em relação às ações de educação ambiental, de prevenção, controle do uso do fogo e combate às queimadas ilegais e incêndios florestais. Durante a divulgação das orientações serão propostas alternativas de práticas sustentáveis como o Manejo Integrado do Fogo (MIF), com o objetivo de oferecer técnicas de uso do fogo para queimas autorizadas.

Edição: Thâmara Cruvinel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *